Growth Hacking: o que é e quais benefícios pode trazer?

Growth Hacking: pessoa mexendo em laptop e analisando dados na tela

Crescer uma empresa é um dos objetivos primários de qualquer empresa, principalmente as que estão iniciando seus trabalhos. Growth Hacking é um conceito que traz ideias e soluções para que isso ocorra de forma potencializada utilizando algumas estratégias especificas que ajudam neste objetivo.

Neste artigo entenderemos o que é Growth hacking e como é possível potencializar o crescimento de uma empresa com algumas estratégias e formas de enxergar o marketing digital.

Growth Hacking: pessoa mexendo em laptop e analisando dados na tela
Foto por Austin Distel

O que é Growth Hacking?

Growth Hacking se trata de uma maneira de criar estratégias com objetivo de acelerar o crescimento de uma empresa identificando seus pontos críticos. Essas estratégias são geradas partindo dos seguintes conceitos básicos:

  • Crescimento;
  • Métrica Norte;
  • Experimentos.

Conhecendo a premissa básica de Growth Hacking que é o objetivo de crescer é necessário compreender que isso se deve à algumas competências que devem passar pela aquisição, ativação, receita, retenção e indicação de usuários.

A métrica norte se trata de uma métrica que definirá o significado de crescimento ou o problema que deve ser resolvido. Tendo essa métrica bem clara é mais fácil ter controle sobre cada passo dado dentro da estratégia.

Com tudo definido entra a parte principal de toda a operação em busca dos resultados, a partir dos experimentos é possível notar o que funciona e o que deve ser alterado. Exemplos práticos disso são os testes de otimização, que são feitos justamente para otimizar algum procedimento já existente e torna-lo mais eficiente. Outro bom exemplo, são os testes de descoberta que tem como função realizar testes com algo nunca antes testado para saber se existe a possibilidade de agregar na estratégia de crescimento.

De forma resumida se trata de uma estratégia do marketing baseada em experimentos através das métricas escolhidas para cumprir o objetivo da empresa de forma rápida e eficiente.

Como se aplica na prática?

Agora que temos conhecimento do que é Growth Hacking podemos entender como ele funciona na prática. A prática se deve a uma metodologia que segue seis etapas, sendo cada uma delas fundamental para conseguir ter sucesso no projeto de crescimento acelerado da empresa:

Identificar a demanda

Para iniciar o projeto é necessário, antes de mais nada, identificar as áreas do negócio que devem ser priorizadas. Afinal de contas, o objetivo dessa estratégia é o crescimento de forma ordenada e organizada, tornando assim mais fácil de focar seus investimentos e foco em uma prioridade de cada vez.

Gerar ideias através do reconhecimento das falhas é a forma mais ágil aqui, por exemplo, vamos supor que uma loja virtual tenha muitos acessos e poucas conversões em vendas. Mas por quê isso está ocorrendo?

Talvez os preços estejam pouco competitivos? O Frete está muito alto? A página está com problema de carregamento? Baixa confiança no site? Fotos ruins dos produtos?

Coletar os dados dos reais motivos iriam reverter esse problema de conversões no nosso exemplo hipotético.

Criação de hipóteses

Conhecendo onde onde está o problema é necessário resolve-lo, portanto, este momento exige muito foco e discussão para conseguir definir as métricas que necessitam dessas mudanças para garantir a melhor solução.

Modelo de solução

Após a criação de hipóteses é hora de colocar o planejamento em prática para que tudo seja testado:

  • Qual a hipótese?
  • Quais as métricas devem ser levadas em consideração?
  • Quais pessoas devem fazer parte da equipe?
  • Quais ferramentas serão utilizadas?
  • Quais serão as atividades do experimento?
  • Com qual frequência é necessário realizar o acompanhamento?

Com todas essas perguntas respondidas você tem um modelo de como solucionar ou otimizar o problema.

Testes

Tendo o planejamento criado é hora de testar na prática, avaliar cada hipótese e resultados é fundamental. Para facilitar o trabalho existem algumas ferramentas de testes utilizados para o trabalho de Growth hacking.

Durante a fase de coleta de dados, ferramentas fundamentais são utilizadas, como:

Já para a realização dos necessários testes, ferramentas como:

Avaliação dos resultados

Independente dos resultados, lembre-se que o conceito básico do Growth Hacking é aprender com os erros, e resultados negativos fazem parte do fundamento por trás dos testes. Então tá tudo bem! O Importante é identificar os motivos dos acertos e erros em cada teste.

Implementar ou descartar

Como o objetivo do Growth Hacking visa um crescimento acelerado, após a avaliação dos resultados é importante aplicar em maior escala o que foi testado e funcionou ou descartar o que não deu certo, prosseguindo para a próxima otimização o mais rápido possível.

Growth Hacking: plantas crescendo
Foto por Francesco Gallarotti

Quais as áreas de conhecimento técnico para acelerar o crescimento?

Quando falamos das habilidades ou conhecimentos necessários para ser um bom profissional de Growth Hacking, falamos das seguintes áreas:

  • Programação: O conhecimento em programação é bem vindo em momentos de realizar alterações na página ou em cógidos quebrados do Google Analytics de forma rápida e prática sem ter que esperar resposta do desenvolvedor.
  • Growth Analytics & Data Visualization: Como toda a estratégia se baseia em torno de dados adquiridos em ferramentas como o Google Analytics e o Tableau, um profissional apto para reconhecer e escolher a melhor delas para cada função capaz de usa-las da melhor forma é essencial.
  • Web Scraping: O profissional precisa achar as informações que precisam na web, isso envolve uma grande quantidade de coleta de dados
  • Finanças: Um profissional que lida o tempo todo com uma quantidade enorme de dados precisa ter um pouco de conhecimento em finanças para conseguir gerenciar melhor seus investimentos.
  • Excel e Análise de dados: Lidar com dados requer um ótimo conhecimento de Excel. LTV(lifetime value ou valor do cliente) vs análise de CAC(custo de aquisição), churn & análise de retenção, análises cohort, modelagem financeira, viralidade e matemática viral, atribuição multicanal, modelagem de atribuição, e entendimento dos problemas de atribuição, são conhecimentos fundamentais para esse profissional.
  • A/B e testes Multivariáveis: Compreender o valor dos testes e como realiza-los é fundamental. Saber utilizar ferramentas como, Optimizely e Visual Website Optimizer (VWO).

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *