Nômade digital: Países que oferecem o visto

Trabalhar remotamente é uma realidade que só cresceu com os últimos anos e com a chegada da pandemia. O visto de nômade digital tem sido adotado por cada vez mais países como uma oportunidade para atrair talentos estrangeiros e contribuir com sua economia.

Nômades digitais cada vez mais podem se ver livres de trabalhos em ambientes fechados dentro de casa ou seus escritórios, ganhando um visto para trabalhar por períodos curtos ou mais estendidos no exterior mantendo seu trabalho de forma remota e  independente.

Neste artigo te mostraremos alguns países que oferecem o visto e suas condições.

nômade digital: mulher sentada em uma varanda trabalhando em seu laptop com uma bela paisagem de fundo
Foto por Persnickety Prints

O que é um visto para nômade digital?

Pessoas que optam por trabalhar nesse modelo mantendo sua autonomia e liberdade de trabalho estão em uma área da legislação na qual não podem ter direitos e as possibilidades de aquisição de um visto de trabalho tradicional. Entretanto, no momento atual que nosso mundo vive, empresas tem se tornado mais flexíveis e abrindo portas em relação a trabalho remoto.

Vistos de turistas não são uma opção viável por conta do tempo de permanência, que varia de 30 a 90 dias. Isso fez com que muitos países compreendessem a necessidade de trabalhadores estrangeiros e o visto para nômade digital fosse criado, permitindo com que o trabalhador que busca uma estadia maior no país possa ficar e trabalhar de forma legal, pela internet e sem estar sujeito à leis tributárias que poderiam encarecer ainda mais a sua estadia.

Cada país que emite o visto tem suas políticas e regras, alguns permitem que o visto seja tirado online enquanto outros é necessário ir ao consulado ou embaixada.

Entretanto, os requisitos para conseguir se candidatar ao visto de nômade digital geralmente são:

  • Passaporte válido e legal;
  • Comprovação de renda estável remotamente;
  • Pagamento de taxa para candidatura (em alguns dos casos);
  • Documentação como seguro com assistência médica;
  • Certificado de vacinação.

Países que oferecem visto de nômade digital

Na vanguarda das mudanças que incluem profissionais de forma remota no mercado de trabalho, a União Europeia tem implementado vistos e regras que permitem a estadia dos nômades digitais.

Abaixo uma lista com os principais países que já tem um visto para os profissionais.

Estônia

Um dos primeiros a oferecer o visto visando atrair profissionais estrangeiros digitalmente, o visto de E-Residency permite com que o nômade digital permaneça no país por ao menos um ano. O país que possui inúmeros castelos e paisagens é um dos maiores polos tecnológicos em ascensão da UE.

Requisitos:

  • Ter uma empresa aberta ou trabalhar para outra companhia que esteja localizada fora da Estônia;
  • Comprovar que ganhou pelo menos 3504€ por mês nos últimos 6 meses.

Portugal

O E-Residency de Portugal segue os moldes do estoniano, com um visto para nômades digitais e freelancers que concede a permanência no país por um ano e podendo ser estendido. Podendo até, diferentemente do restante dos vistos concedidos em outros países viabilizar a residência permanente.

O Governo de Madeira lançou até um projeto chamado “Madeira Digital Nomads“, permitindo com que todos participantes possam viver na Vila Nômade em Ponta do Sol, cedendo residências independentes, acomodações de hotel, wi fi gratuito, entre outras vantagens.

Requisitos:

  • Reunir comprovantes de renda de imóveis (aluguéis) e comprovação de propriedade comercial.
  • Possuir ganhos mensais de 600€ por mês;
  • Ter um seguro saúde e de viagem;
  • Não ter antecedentes criminais.

Alemanha

Um dos países mais almejados por empreendedores digitais, oferecendo qualidade de vida e educação de primeiro mundo. A Alemanha oferece o visto para nômade digital com o nome de Autorização de residência para trabalho autônomo, concedendo a permanência do trabalhador remoto no país de 6 meses a 3 anos.

Requisitos:

  • Um endereço residencial no país;
  • Possuir um seguro saúde;
  • Comprovante de renda;
  • Demonstração do tipo de trabalho feito para que o governo alemão possa identificar se ele pode ser útil para a economia.

República Tcheca

O país do Leste Europeu composto por uma rica cultura e história, é atrativo como destino para nômade digital por conta dos preços mais baixos comparados com o restante da Europa. Conhecido como Zivno, o visto é um pouco mais burocrático que o restante porém ainda assim uma ótima opção.

Requisitos:

  • O país exige que o nômade digital tenha uma licença comercial, podendo ser qualquer uma dessa lista;
  • Comprovante de acomodação por pelo menos um ano;
  • Ter pelo menos 5.000€ na conta bancária;
  • Pagar todo mês o imposto local (USD$80).

Croácia

Em 2021 o país lançou seu visto para trabalhadores remotos nômades fazendo parte do programa “Croácia, seu novo escritório”, oferecendo isenção fiscal e uma validade de um ano de estadia e podendo ser solicitado online.

Requisitos:

  • Comprovação de trabalho remoto;
  • Comprovação de renda anual suficiente;
  • Seguro de saúde;
  • Verificação de antecedentes criminais;
  • Contrato de aluguel.

Grécia

O visto no país é valido por um período de até 12 meses, podendo se candidatar a uma autorização de residência como nômade digital para permanecer por mais tempo.

Em Creta a implementação do visto espera que a chegada de trabalhadores atraídos pelo 5g possa alavancar a economia sua economia.

Requisitos:

  • Comprovar recursos suficientes (€3.500 por mês).

Itália

Em 2020 com novos incentivos fiscais, o país tem sido optado por nômades digitais. Freelancers que residirem de forma legal no país podem ter uma redução de 70% nos impostos em todos os ganhos gerados no país.

Enquanto o visto para nômade digital não é anunciado no país é possível trabalhar remotamente se candidatando à um visto de autônomo. Sendo válidos por 2 anos e podendo ser estendidos após expirar.

A candidatura pode ser feita diante do consulado ou embaixada italiana.

Requisitos:

  • Comprovante de acomodação no país
  • Disponibilidade de ganhos
Nômade digital: escrito com letras coloridas formando "digital nomad"
Foto por Merakist

Outros países Europeus que seguem requisitos semelhantes

A lista de países que oferecem o visto é cada vez maior, alguns já disponibilizam a possibilidade de candidatura enquanto outros estão com projetos encaminhados para o mesmo, são eles:

  • Islândia;
  • Malta;
  • Romênia;
  • Espanha;
  • Hungria;
  • Noruega.

Países não Europeus oferecem visto para nômade digital

Se o seu destino não é a Europa existem diversos países fora da UE que possuem vistos para trabalhadores remotos e independentes. Entre essas nações, estão:

  • Anguilla
  • Antígua e Barbuda
  • Austrália
  • Bahamas
  • Barbados
  • Bermudas
  • Cabo Verde
  • Ilhas Cayman
  • Colômbia
  • Costa Rica
  • Curaçao
  • Dominica
  • Dubai
  • Geórgia
  • Indonésia
  • México
  • Ilhas Maurício
  • Ilhas Seychelles
  • Tailândia

A tendência é que o número de países disponibilizando oportunidades para trabalhadores remotos só cresça trazendo vantagens para ambos os lados.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *