Tech Visa Portugal: 20 empresas inseridas no programa para trabalhar em Portugal

Portugal é o país com o setor de tecnologia que mais cresce na Europa, como medida para atrair o trabalhador internacional especializado na área um visto específico foi criado. Partindo do governo português o Programa Tech Visa foi criado, diminuindo a burocracia e sendo um dos principais aliados para se firmar como um dos grandes polos tecnológicos da Europa.

O que é o programa Tech Visa Portugal?

Em vigor desde janeiro de 2019, o programa Tech Visa se trata de um visto de trabalho especial para profissionais da área de TI que não pertencem a União Europeia, especialmente os brasileiros.

O objetivo do Tech Visa é atrair pessoas com alta qualificação como; engenheiros de software, cientista de dados, programador, designer, arquiteto de infraestrutura, entre outros, relacionados com o setor de tecnologia e possibilitar que sejam empregados com praticidade e rapidez por empresas da área estabelecidas em Portugal.

Tech visa: dois bonecos com suas malas em um carrinho de aeroporto posicionados em cima de um passaporte
Foto por Mana5280

Como o programa funciona?

As empresas da área de tecnologia que atuam em Portugal necessitam primeiramente, estarem cadastradas no programa Tech visa para se tornarem certificadas. Com essa certificação é possível, de forma simples, que possa ser feita a contratação de pessoas vindas de fora da União Europeia.

Essa certificação acontece através do orgão IAPMEI (Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação) envolvendo também o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF). Durante o processo avaliatório, o IAPMEI se baseia no potencial de mercado e na forma que a empresa está orientada para a sua internacionalização, não podendo assim contratar mais que 50% de seus trabalhadores ao abrigo do Tech Visa. Sendo aberta uma exceção caso a empresa tenha suas atividades em sua grande maioria apenas em território português, tendo como limite 80%.

O Tech Visa simplifica os procedimentos de visto e autorização de moradia, podendo até evitar o agendamento presencial perante o SEF ou a apresentação de contrato.

Atualmente Portugal tem mais de 300 empresas certificadas fazendo parte do programa.

Empresas em Portugal que contratam TI

Empresas de todos os portes fazem parte do programa Tech Visa e contratam especialmente brasileiros profissionais de TI, listamos 20 delas que podem te interessar:

Através deste link você pode conferir todas as empresas certificadas.

homem de roupa branca e fones de ouvido usando um notebook e programando dentro de um escritório
Foto por True Agency

Quanto ganha um profissional de TI em Portugal?

O salário para profissionais da área tecnológica em Portugal varia de dois a quatro salários mínimos, levando em consideração a experiência profissional, do cargo e do porte da empresa, entre 1.330€ a 2.260€. Comparando o valor com outros países europeus não é um valor alto, porém o custo de vida no país é bem baixo o que acaba tornando esse valor muito atrativo para quem pretende trabalhar em uma área em ascensão e busca a alta qualidade de vida de Portugal.

Como obter o visto?

Após conseguir o emprego e finalizada a etapa de contratação, a empresa emite um termo de responsabilidade válido por seis meses ao profissional através do formulário eletrônico que é disponibilizado no site do próprio IAPMEI. O passo seguinte fica por conta do profissional, com o termo de responsabilidade é possível dar entrada no pedido do visto pelo portal VFSglobal.

Abaixo listamos os documentos necessários para obter o Tech Visa:

  • Requerimento em modelo próprio;
  • Passaporte ou outro documento de viagem válido por mais 3 meses para além da duração da estada prevista;
  • Duas fotografias iguais, tipo passe, atualizadas e em boas condições de identificação do requerente;
  • Seguro de viagem válido, que permita cobrir as despesas necessárias por razões médicas, incluindo assistência médica urgente e eventual repatriamento;
  • Comprovativo da situação regular caso seja de outra nacionalidade que não a do país onde solicita visto;
  • Requerimento para consulta do registro criminal português pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF);
  • Certificado de registro criminal do país de origem ou do país onde o requerente resida há mais de um ano (os menores de 16 anos estão isentos da apresentação dos documentos relativos ao registro criminal);
  • Comprovativo de condições de alojamento;
  • Comprovativo da existência de meios de subsistência tal como definidos por portaria dos membros do Governo competentes.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *